Posts Recentes!

Carreira acadêmica: Como seguir?

Embora muitos estudantes e mesmo profissionais já formados tenham o objetivo de abrir o próprio negócio ou, ainda, prestar serviços para empresas privadas ou públicas, outros objetivam permanecer na Universidade a fim de fomentar pesquisas e novos conhecimentos, ou ainda dar aula, por meio da carreira acadêmica.

Essa carreira, há de se admitir, não é indicada para todas as pessoas, mas sim para quem possui apreço, facilidade e paciência para passar conhecimento a outras pessoas, como no caso de professores. Também, para quem pretende se dedicar ao profundo estudo de sua área a fim de aprimorar o conhecimento e desenvolver novas possibilidades teóricas e práticas.

carreira acadêmica

Contudo, muitas pessoas têm dúvidas de como seguir a carreira acadêmica. É por isso que preparamos esse artigo, que objetiva auxiliar a entender como se desenvolve a carreira profissional dessa natureza, assim como segui-la.

Dica: Cursos de Graduação EaD na Estácio!

Carreira acadêmica: Como ela se inicia

Em primeiro lugar é importante destacar que a carreira acadêmica tem início ainda durante a faculdade, ou seja, durante a realização do curso superior pelo estudante. É nesse momento que ele deve adentrar em projetos de pesquisa e extensão para conhecer de maneira mais aprimorada como elas funcionam.

Para isso ocorrer é necessário, geralmente, a busca de um orientador que auxilie o aluno nas pesquisas pretendidas, sejam elas relacionadas às áreas de humanas, exatas, ciências ou aplicadas.

A participação em eventos como congressos,  iniciação científica, debates e submissão de artigos para revistas acadêmicas ou mesmo em concursos da área, portanto, pode ser muito importante.

carreira acadêmica

Isso não só porque o aluno vai conhecer a carreira acadêmica, mas também porque permite que ele plante, desde logo, sementes que irão lhe ajudar a colher frutos mais tarde. Nesse sentido, por exemplo, é possível afirmar que um candidato a uma vaga de mestrado que tenha publicado artigos e participado de grupos de pesquisa durante a graduação terá vantagem sobre aqueles que não o tenham feito.

A vida acadêmica para além da graduação

Após a conclusão da graduação, quem pretende seguir carreira acadêmica deve buscar novos títulos que o façam crescer na área.

Eles são necessários, também, para que o estudante alcance, futuramente, formas de se candidatar efetivamente a vagas para ministrar aulas em universidades, assim como desenvolver pesquisas, efetivamente, no interior da universidade.

Portanto, o primeiro passo é adentrar em processos de seleção para um Mestrado.

Para tanto, é necessário procurar programas de Mestrado, que podem ser oferecidos tanto pela Universidade em que o acadêmico fez sua graduação quanto em outras, públicas ou particulares, sendo que nestas existem algumas bolsas disponíveis aos estudantes que se destacarem no processo.

Essa fase exige, ainda, que o acadêmico escolha a área de aprofundamento dentro de sua formação, ou em outras relacionadas a ela, assim como um orientador. Caso aprovado, passará, então, por dois anos de aprimoramento no qual será necessária a participação em aulas, assim como a apresentação de trabalhos e o desenvolvimento de uma dissertação.

A dissertação, por sua vez, corresponde ao trabalho de conclusão de curso do Mestrado.

O avanço da carreira acadêmica por meio do Doutorado

A continuidade da carreira acadêmica se dá, após o Mestrado, pelo Doutorado. Nesse, o acadêmico deverá desenvolver uma tese, na qual, diferentemente das fases anteriores, não só se baseará em estudos e produções de outros profissionais da área, mas também apresentará sua opinião pessoal e formas de agir na área.

Cabe ressaltar, ainda, que em todas as fases o tipo de desenvolvimento dependerá da natureza da área na qual se está envolvido.

Em carreiras acadêmicas nas áreas de humanas, por exemplo, o desenvolvimento se dará pela produção de textos e comparações com outros estudos. Já nas áreas de saúde e exatas, como engenharia, geralmente é necessário o desenvolvimento prático em laboratório.

O Doutorado possui tempo de duração correspondente ao dobro daquele necessário ao Mestrado, ou seja, necessita de 4 anos para ser concluído.

PhD: Última fase da carreira acadêmica

Por fim, ainda é possível realizar uma especialização após o Doutorado, chamado popularmente de Pós-Doutorado, o PhD.

Prós e contras da carreira acadêmica

Sabendo-se como é o desenvolvimento da carreira acadêmica, cabe entender quais são as vantagens e desvantagens dela.

Como prós, é possível citar a estabilidade, os benefícios salariais e o aprendizado diário. Quem se interessa em dar aulas universitárias, portanto, pode crescer dentro da própria instituição, principalmente quando ela se referir a uma Universidade Pública que possui plano de carreira e aprovação por meio de concursos.

Por outro lado, os contras estão interligados à demora do retorno financeiro, que tende a não ser tão imediato quanto os de carreiras iniciadas diretamente em empresas privadas. Isso se deve, basicamente, ao fato de que a carreira acadêmica é marcada por passos que demoram anos, o que se ilustra pelo Mestrado (2 anos) e Doutorado (2 anos).

Também, a carreira acadêmica exige que os seus seguidores dedicam muitas horas de estudo e pesquisa e, ainda, requer o trabalho extraclasse, ou seja, pesquisa concomitante às aulas que são ministradas.

Conheça o curso de Pedagogia

Conheça o curso de Gestão de RH

Conheça o curso de Direito